tac eficalk

Qual a melhor tecnologia para retirada de calcário da água?

Gabriela Hipólito Água, Elementos Filtrantes, Hospitalar Leave a Comment

A água com excesso de calcário é um fator de máxima atenção em determinadas regiões, seja para consumo, uso doméstico, industrial ou laboratorial. Por essa razão, a busca pelo aperfeiçoamento de uma nova tecnologia para retirada de calcário da água que seja eficiente e econômica será sempre necessária.

Caso você apenas queira saber sobre os mitos e verdades sobre o calcário na água e aprender soluções caseiras para melhorar a sua qualidade, basta ler nosso artigo: Calcário na água: mitos, verdades e soluções para o problema.

Porém, se você deseja ir além, em busca de opções mais modernas, que funcionem em larga escala e de maneira realmente eficiente, neste artigo, traremos duas novidades tecnológicas para a retirada de calcário da água da sua casa ou empresa. Acompanhe!

Tecnologia para retirada de calcário

O excesso de calcário na água traz certas complicações para o funcionamento de uma residência ou empreendimento. Veja alguns exemplos de inconveniências que podem surgir com o tempo:

  • Frequente manutenção e perda de eficiência de componentes elétricos em função de calcificações
  • Entupimento de sistemas de aquecimento solar
  • Incrustação de tubulações
  • Roupas manchadas
  • Pele ressecada e cabelos quebradiços
  • Metais, vidros e louças manchados

O calcário fixa-se facilmente em PVC, cobre, metal galvanizado e entre outros. As incrustações e calcificações são dificuldades recorrentes em residências e empresas. 

Para manter as tubulações livres de corrosão e incrustação ao longo do tempo e preservar a vida útil dos seus objetos e equipamentos, as tecnologias Eficalk e TAC foram lançadas como poderosos anti-incrustantes. Veja como eles funcionam:

TAC e Eficalk: tecnologias inovadoras

Para que ambas as tecnologias possam funcionam, basta que os aparelhos de TAC e Eficalk sejam instalados na tubulação, permitindo que o fluxo de água passe pelo interior dos equipamentos.

É válido deixar claro que nenhum deles retira o calcário, mas ambos evitam o efeito incrustante e, nesse aspecto, podemos considerar que os dois tipos de tecnologia funcionam de forma semelhante. No entanto, a maneira que os sistemas agem sobre a água que passa pelo tratamento é diferente. 

Por exemplo, com a utilização do TAC (Template Assisted Crystallization), temos uma concentração dos íons cálcio e magnésio, que causam a incrustação e, após uma aglomeração dos íons, o sistema libera uma partícula maior, cristalizada e, consequentemente, não incrustante. 

Dessa maneira, não há manchas em vidros, não há reincidência da queima de resistências de chuveiros e, muito menos, o entupimento das tubulações, além de outros tantos benefícios. 

Outra alternativa extremamente eficiente é o Eficalk, que reorganiza a estrutura da molécula de carbonato de Cálcio (CaCO3), que deixa de ser romboédrica (Calcita) e passa a ser ortorrômbica (Aragonita). A alteração do formato da molécula também possui esse não incrustante.

Ambas as tecnologias são comprovadamente eficazes, e possuem cada qual suas vantagens. O TAC requer um investimento inicial menor, mas necessita de substituições periódicas do Do elemento filtrante. 

Já o Eficalk, embora demande um maior investimento inicial, não precisa de manutenções, tratando por tempo indeterminado a água que passará por ele. 

Tratam-se de procedimentos ambintalmente sustentáveis, sem a necessidade de regenerações à base de salmoura e geração de efluentes, como os abrandadores convencionais, garantindo de forma alternativa o fim das incrustações de Cálcio e Magnésio.

Caso você tenha se interessado por uma nova tecnologia para retirada de calcário, seja o TAC ou Eficalk, entre em contato com um dos nossos especialistas. Teremos prazer em lhe explicar mais sobre o assunto.