Resina aniônica x resina catiônica: qual a aplicação de cada uma?

Gabriela Hipólito Elementos Filtrantes Leave a Comment

A troca iônica é um dos meios tecnológicos mais utilizado para desmineralização da água. Para que isso aconteça, são utilizadas algumas resinas trocadoras, como a resina aniônica, resina catiônica, seletivas, mistas, adsortivas ou catalíticas.

Neste artigo, as resinas em que daremos maior destaque são as aniônicas e catiônicas padrão, uma vez que são as mais utilizadas no mercado e recebem mais atenção das marcas especializadas mais conhecidas.

Entender a funcionalidade de cada uma delas e como agem quimicamente é importante para ter certeza de que o método de purificação da água da sua empresa é o mais eficiente, de acordo com a necessidade de tratamento de água do seu negócio. Acompanhe conosco!

Aplicação industrial da resina aniônica

O que difere os tipos existentes de resinas é a capacidade de captura de íons negativos ou positivos que elas possuem. Por exemplo, se a resina capturar íons positivos, sua troca será catiônica, caso capture íons negativos, a troca será do tipo aniônica.

A resina aniônica é bastante eficiente para a remoção de elementos como o sulfato, nitratos e cloretos. Em sua forma fortemente básica, deve remover qualquer ânion que esteja presente na água.

Para as empresas que necessitam da água em sua versão desmineralizada, a resina aniônica é indispensável no tratamento. Ainda, é altamente recomendada para a remoção de flúor, polimento de condensado e descoloração de soluções orgânicas.

Resina catiônica e sua funcionalidade

Tanto na água como em outras soluções, a resina catiônica pode remover o cálcio, magnésio, potássio, ferro e outros metais.

As resinas catiônicas podem ser classificadas em dois grupos, fortemente ácidas (contém ácido sulfônico) e fracamente ácida (presença acentuada de ácido carboxílico).

As fortemente ácidas podem remover a dureza temporária e permanente da água dependendo de sua regeneração, podendo ser utilizadas em sistemas de abrandamento e desmineralização, tratamento de efluentes, tratamento de açúcar e outras funcionalidades.

Por outro lado, as fracamente ácidas apenas podem remover a dureza temporária. Entretanto, pode ser facilmente empregada na fixação de antibióticos e tratamento de condensado amoniacal.

Desmineralização da água por troca iônica

O processo de desmineralização, basicamente, é realizado pela substituição de cátions por íons de hidrogênio e de íons de ânions por íons de hidroxila, retirando que estão presentes na água, impedindo o surgimento de problemas comuns como corrosões, incrustações e cristalizações.

Principalmente em caldeiras, alguns elementos como o potássio, magnésio, sódio, carbonato, cloro, fosfato, nitrato e muitos outros promove a  formação dessas incrustações e a corrosão dos equipamentos, gerando ainda mais gastos com manutenção ou troca de máquinas e encanamentos.

Como vimos no decorrer do artigo, a desmineralização da água por meio da resina aniônica e resina catiônica pode evitar todos esses inconvenientes e muito outros, além de garantir uma água muito mais pura, de acordo com as necessidades da empresa para o seu produto final.

Existem vários tipos de resinas no mercado, como a Resina Catiônica Standard, Catiônica Shallow Shell, Resina Aniônica Macroporosa, Microporosa e outras. Você pode saber as especificações de algumas delas aqui, no site do Grupo Hídrica e entender qual delas é ideal para o seu negócio.