O que você precisa saber sobre filtros para tratamento de água

Gabriela Hipólito Água, Curiosidades

A OMS – Organização Mundial da Saúde, define como água potável aquela que apresenta aspecto límpido e transparente, sem cheiro ou gosto e livre de microorganismos nocivos à saúde humana. Mas, para que esse nível seja alcançado, por muitas vezes, são necessários filtros para tratamento de água.

A utilização de filtros é algo comum em nossas casas, empresas e nos lugares que passamos durante o dia. Entretanto, nem todo objeto filtrante é o mais indicado para determinado uso e local.

O fornecimento de água em alguns locais, como em regiões com excesso de cálcio, necessita de um esforço especial de filtração da água para a retirada do calcário, por exemplo.

As utilizações da água para o preparo de alimentos ou de produtos para higiene e beleza, também são bons exemplos de casos em que o tratamento da água oferecido pelas concessionárias ou, até mesmo, pelo filtro caseiro que você usa, não são suficientes para deixar a água tão pura quanto o determinado para tais finalidades.

Existem variados meios para realizar a filtragem da água com o uso de resinas e componentes naturais ou sintéticos, de acordo com o nível de pureza desejado. Alguns deles são:

  1. Tipo membrana e cartucho
  2. Carvão
  3. Areias
  4. Resinas de Troca Iônica
  5. Filtros de Membranas: Microfiltração (MF), Ultrafiltração (UF), Nanofiltração (NF), Osmose Reversa (RO)

Filtros para tratamento de água em empresas

Como citado, algumas empresas têm necessidades diferentes de filtragem de água, por vezes, por determinação de portarias que especificam o nível de pureza da água para aquela finalidade industrial, medicinal ou farmacêutica.

Existem inúmeras resinas para diversas finalidades, mas as mais comumente utilizadas, ao longo dos anos, são a catiônica e aniônica para abrandamento e desmineralização. Contudo, uma nova tecnologia já está disponíveil no mercado para a otimização desse processo. Veja como é o funcionamento desses elementos:

Opções de filtragem com zeólito

O zeólito é um meio filtrante natural indicado para a remoção de metais pesados da água. Também, pode ser usado para retirar amônia, ferro, manganês,  cor, sabor, odor e melhorar a turbidez da água.

A filtração de água com zeólito é bastante utilizada na indústria farmacêutica, em hospitais, hotéis, purificação de lagos e até mesmo em residências, para o básico consumo humano.

A capacidade filtrante do zeólito é tão alta que tem seu uso indicado até mesmo para as efluentes industriais, retirando o lodo que se acumula no local.

Existem dois tipos de zeólita, a natural e a modificada. Em suas duas formas, muito se assemelham ao leito de areia, mas possibilitam intervalos entre as retrolavagens mais longos do que em comparação com a areia.

Resinas de Troca Iônica

As resinas de troca iônica (catiônica e aniônica) são mídias filtrantes que funcionam a partir de procedimentos de regeneração. Uma das suas principais vantagens é a alta eficácia na retenção de sais e compostos de difícil filtração.

Em processos como o abrandamento e desmineralização, são empregadas resinas catiônicas e/ou aniônicas por sua capacidade de reter componentes proibidos para algumas finalidades de uso industriais, funcionando, basicamente, da seguinte maneira:

A filtragem por meio de resinas acontece graças à troca iônica que ocorre por íons H+, OH- ou Na+, agregados às resinas durante as regenerações, fazendo com que outros cátions, como cálcio, magnésio, ferro e manganês, ou ânions, como nitratos e cloretos, fiquem retidos nos sítios ativos das resinas.

A Tecnologia Shallow Shell em substituição ao zeólito e resinas de troca iônica

O zeólito foi utilizado durante anos como um dos meios mais importantes para a retirada de metais pesados da água. Entretanto, uma nova e mais econômica tecnologia tem sido priorizada para o abrandamento e desmineralização, a Shallow Shell.

Com a SST (Shallow Shell Technology), os sítios ativos que levam mais tempo para realizar a troca iônica são eliminados, os quais são os mais difíceis de se regenerar e os mais suscetíveis à contaminação.

Utilizando a resina SST você economiza de 20% a 30% de químicos para uma igual ou melhor performance operacional, com água mais pura como resultado e até 50% menos água no processo de diluição e lavagem.

Caso a sua empresa possua necessidade de filtragem da água, em níveis de pureza superiores, como as que foram citadas nesse artigo, talvez possa se interessar por nosso artigo sobre água desmineralizada ou deionizada. Se surgirem dúvidas, fique à vontade para nos contactar ou solicitar um contato. Boa leitura!